A Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBQ) lamenta profundamente o falecimento do Prof. Giovanni Gazzinelli, ocorrido dia 14 de janeiro de 2020, em Belo Horizonte.  O Prof. Gazzinelli foi uma das figuras mais proeminentes dos campos da bioquímica e imunologia no país, tendo contribuído significativamente para o conhecimento da bioquímica da interação parasita-hospedeiro e subsequentemente da imunologia desta interação, principalmente na esquistossomose e na doença de Chagas.  Era membro titular da Academia Brasileira de Ciências, da Academia Mineira de Medicina e Professor Emérito da UFMG.

Formou-se em Medicina pela UFMG em 1955.  Em seguida integrou o quadro de professores de Química Fisiológica, liderado pelo Professor Baeta Viana. Aqui formou vários pesquisadores, liderando um grupo ativo de estudo da esquistossomose mansoni.    Em 1980 aposentou-se e integrou o quadro de pesquisadores do Centro de Pesquisas René Rachou da FioCruz.  Na FioCruz continuou orientando no Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Imunologia da UFMG, tendo formado vários professores da UFMG, entre eles os professores Débora Reis, Leda Vieira e Ricardo Gazzinelli. Aposentou-se da FioCruz em 1996, mas ainda continuou suas atividades de pesquisa como pesquisador do CNPq.  Foi agraciado com diversos prêmios e medalhas, como a Comenda e a Grã-Cruz da Ordem Nacional de Mérito Científico, da Presidência da República (1998), bem como a Medalha Carlos Chagas (1991) e a Medalha da Inconfidência (1994), concedidas pelo Governo do Estado de Minas Gerais. Também em reconhecimento pelo seu trabalho, a Universidade Vale do Rio Doce (Univale-MG) conferiu-lhe o grau de professor honoris causa. O Instituto René Rachou (IRR/Fiocruz Minas) outorgou-lhe o Diploma de Honra ao Mérito; e a UFMG, nas comemorações dos 80 anos da universidade, em 2007, em sessão solene, prestou-lhe homenagem como um dos pesquisadores de destaque da instituição. No mesmo ano, recebeu o título de Pesquisador Emérito da Fundação Oswaldo Cruz.

Giovanni Gazzinelli foi sócio fundador da Sociedade Brasileira de Bioquímica, tendo sido seu Presidente 1980-82, Vice-presidente (1978-79) e Secretário geral (1970-72). Foi também sócio fundador da Sociedade Brasileira de Imunologia, tendo sido seu 2º vice-presidente na gestão 1987-1988.

Professor Giovanni deixa uma vasta produção científica e vários ex-alunos que hoje são pesquisadores e professores em instituições nacionais e estrangeiras.

 

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>